ESTANTE MÁGICACrianças da Escola Municipal Antônio Ferreira se tornam autores e tem livros publicados

30 / Nov / 2018 - 13:32
Ver foto de capa

 Dia 12 de Dezembro haverá “Noite de Autógrafos” para apresentar as criações dos alunos

A equipe pedagógica da Escola Municipal Antônio Ferreira, na região central de Porto Velho, é só orgulho. Isto porque 170 de seus alunos participaram do projeto “Estante Mágica” e o resultado foi a publicação de suas histórias em livros coloridos e cheios de criatividade. Segundo a gestora da unidade de ensino, Andreia Ferneda, a iniciativa partiu da professora Claudenice Luna. O filho da educadora teve sua historinha publicada através do projeto, que ambos tiveram contato em outra escola. A professora resolveu mostrar às crianças da Escola Antônio Ferreira a obra do filho, o que despertou neles, a vontade de também virarem autores. Em contato com a organização da plataforma educacional, disponível para estudantes de todo o país, a professora conseguiu levar para a unidade também o projeto.

Foram mais de seis meses trabalhando, em sala de aula, o conteúdo dos livros. “Os alunos escreviam, desenhavam, tiravam dúvidas, trocavam ideias, e se dedicavam em suas criações. Foi um aprendizado e tanto. Uma forma também dessas crianças reconhecerem, nomearem e lidarem com os próprios sentimentos”, disse a professora que, após os estudantes concluírem suas histórias, digitalizou todo o conteúdo e enviou para o Estante Mágica que fez toda a edição, revisão e os transformou em e-books (livros eletrônicos) e disponibilizadas gratuitamente à escola e à família de cada aluno, por meio de endereço na internet. Conforme o projeto, os pais interessados encomendam a versão impressa do livro e o aluno participa de um evento de autógrafos na escola. Esse último vai acontecer no próximo dia 12 de Dezembro, às 19h, no auditório da OAB. “Será um momento muito importante para essas crianças. Eles estão muito ansiosos, não falam de outra coisa. Estão se sentindo verdadeiros artistas”, disse feliz a professora.

INCLUSÃO

Os temas foram livres e a criançada não poupou criatividade e assunto, que vão desde suas biografias a temas como Meio Ambiente, Família, Brincadeiras Preferidas, sobre o bairro e cidade em que elas vivem, seus amigos etc. Nesse projeto também participaram crianças portadoras de deficiências e s síndromes. “Os deficientes visuais  nos relatavam suas histórias e a gente escrevia. Os colegas de sala colaboraram desenhando a capa do jeitinho que eles gostariam. E já solicitamos que uma editora publique em braile. Outros alunos síndrome de Down e autistas também participaram e foi uma verdadeira inclusão”, relatou. Para a diretora da Escola, Andreia Ferneda, este será um projeto que ficará para sempre na história da unidade e marcado na vida dos estudantes e de suas famílias. “É como os próprios idealizadores do Estante Mágica falam, esse projeto dá a chance de cada aluno publicar o próprio livro, de emocionar seus pais, que vêem o filho sendo homenageado em um evento de autógrafos e deixa nos professores encantados. Sem contar que essas obras eternizam a nossa equipe pedagógica ao orientar a obra literária de cada aluno, portanto estamos imensamente realizados”, destacou.

ESTANTE MÁGICA

Essa iniciativa, que iniciou em 2009, consiste em uma plataforma educacional gratuita que, em parceria com escolas, já transformou mais de 240 mil alunos em autores do próprio livro. Fundada em 2009 com o objetivo de ajudar a educação brasileira, a Estante Mágica chegou a esse projeto literário depois de escutar muitas escolas. Após detectarem diversos desafios educacionais, Pedro Concy e Robson Melo, fundadores da empresa, chegaram à conclusão de que desenvolver plenamente a leitura desde a infância é o principal caminho para transformar a educação brasileira. Na plataforma educacional, a escola parceira tem acesso a diversos projetos alinhados à BNCC (Base Nacional Comum Curricular). Esses projetos trabalham as chamadas habilidades de vida, que englobam conceitos como cooperação, comunicação e criticidade. Na plataforma, a escola seleciona um dos projetos e o professor o aplica em sala de aula. A partir dele, os alunos são estimulados e produzem suas próprias histórias, que são digitalizadas e transformadas em livros de verdade. Num primeiro momento, as histórias são transformadas em e-books e disponibilizadas gratuitamente à escola e à família de cada aluno. Em seguida, os pais interessados encomendam a versão impressa do livro e o aluno participa de um evento de autógrafos na escola. Esse evento é a culminância do projeto literário e reúne toda a comunidade para homenagear os autores. (Fonte://blog.wpensar.com.br e Estante Mágica)